O Mato Mata

O Mato Mata

Florival Lança

  • €9,00
    Preço unitário por 
Imposto incluído.


Sinopse:

Este romance traz-nos de volta o tema e o cenário da guerra colonial, dela mostrando várias vertentes de diversa natureza, por vezes até contraditórias. O Mato Mata coloca igualmente em evidência algo que as "esferas oficiais", por conveniência, e os atores diretos, muito provavelmente por tormentosos sentimentos de culpa, raramente abordam quando falam ou escrevem sobre este tema; as consequências da loucura dos homens, quando armados e lançados em conflitos em que as suas ações se cruzam com civis inocentes. O autor apresenta-nos uma rica variedade de personagens, a miséria e a riqueza humanas, os dramas que qualquer conflito sempre provoca em todos os que nele participam, mas também a amizade sem limites, construída em situações de vida ou de morte, cimentada pela dureza das circunstanciais em que qualquer combatente atua, resistindo mesmo à cruel passagem do tempo e, também, às opções de cada um. Relembra-nos os traumas que não se eliminam e persistem, quarenta anos depois, em atormentar e em matar (literalmente!) muitos dos intervenientes na guerra colonial. "Mostra-nos" a paixão pelas paisagens, pelas gentes e pela magia de África, neste caso o feitiço com que aquela terra de Angola "embruxou" muitos dos que por ela passaram. Relato intercalado de situações picarescas, próprias quer das circunstâncias, quer da personalidade de cada personagem imaginada neste romance, proporcionando ao leitor divertidos e agradáveis momentos de leitura. Trata-se pois, de um romance repleto de humanismo, escrito por alguém que sabe o que conta, um romance que nos traz momentos tanto de inocência como de pecado, um romance corajoso percorrido por episódios de uma enorme atrocidade. É um romance repleto de histórias paralelas, mas que convergem, todas elas, em dois pontos comuns; o grau de compromisso que só é possível ser estabelecido no seio duma tropa especial e em situações de risco limite, cimentado na mais pura amizade.

Editora: Chiado

Páginas: 367

Estado: Bom

Notas Adicionais: Apresenta alguns sinais de antiguidade


Também Recomendamos